Elas.




Finalmente, depois de adquirir - com o bolso doendo até agora - uma versão linda, bem traduzida e decente de Mrs Dalloway, aqui vai uma lista mental de personagens mulheres encantadoras da literatura, que já fui /quero ser / hei de ser / me identifiquei.

1 - Personagens de livros de fantasia não entram na lista, gosto de alguns, mas, não sou fã incondicional do gênero, então esqueçam a Éowyn, Hermione e as moças do Game of Thrones, que entram em outra lista.

2 - Vou ficar devendo a Emma Bovary, porque sempre coloco o Flaubert na lista dos "tenho que ler" e sempre esqueço (me julguem).

3 - Apesar do meu nome verdadeiro ser de uma heroína da literatura (Lucíola), não curto os livros do José de Alencar, só um, que tá na lista:


Elizabeth Bennet (Orgulho e Preconceito - Jane Austen)
Lux Lisbon (As Virgens Suicidas - Jeffrey Eugenides)
Cecilia Lisbon (As Virgens Suicidas - Jeffrey Eugenides)
Clarissa Dalloway (Mrs Dalloway - Virginia Woolf)
Catherine Earnshaw (O Morro dos Ventos Uivantes - Emily Brontë)
Macabéa (A Hora da Estrela - Clarice Lispector)
Medeia (Medeia - Eurípedes)
Anna Karenina (Anna Kerenina - Tolstói)
Lolita (Lolita - Vladimir Nabokov)
Capitu (Dom Casmurro - Machado de Assis)
Briony Tallis (Reparação - Ian McEwan)
Catarina (Ps.: só na fase megera. A Megera Domada - Willian Shakespeare)
"Menina adolescente" (Ps.: Ela não tem nome. A Cor do Azul - Jane Tutikian)
Marília (Lília) (A Ladeira da Saudade - Ganymedes José)
Carrie (Carrie, A Estranha - Stephen King)
Irina McGovern (O Mundo Pós-Aniversário - Lionel Shriver)
Eva Katchadourian (Precisamos Falar Sobre o Kevin - Lionel Shriver)
Julieta Capuleto (Romeu e Julieta - Willian Shakespeare)
Julieta (Pessoas Como Nós - Margarida Rebelo Pinto)
Aurélia Camargo (Senhora - José de Alencar)
Teresa (A Insustentável Leveza do Ser - Milan Kundera)


Pra quem não conhece essas adoráveis criaturas, tá recomendadíssima a leitura. São tão "vivas" que transpassaram as páginas e se transformaram em pessoas reais, em algumas, vejo muito de mim mesma, inclusive.

Pensando numa lista de "personagens masculinos da literatura, por quem já me apaixonei" Mas, fica pra próxima (Hello, mr. Darcy!).


Passiva - Agressiva.
O jeito mais doce e charmoso de encarar a vida.
Experimentem.




Feitiço contra o feiticeiro

.
.
Transforme o sapo num príncipe e depois não reclame se ele transformar sua morada num pântano pra afundar sua dignidade.


Epifanias num dia de Finados.

Simples e direta, já que hoje é feriado de finados, não podia ser diferente.

A mais temerosa e libertadora verdade de nossas vidas é uma só:
Vamos todos morrer mesmo.

Sentiu vergonha, sentiu apego, sentiu angústia, sentiu solidão, sentiu tédio?
Vamos todos morrer mesmo.

Nenhuma felicidade é eterna, assim como nenhum sofrimento.
É assustador, entretanto a outra face da moeda, é que livramo-nos de toda e qualquer amarra ao abraçar-mos essa verdade:
Vamos todos morrer mesmo.

Levando em consideração essa sentença, todo apego se faz desnecessário.
Sendo assim, o título desse blog não poderia ser diferente.

Boa noite.
.
.
.

Aquela idade triste em que a gente descobre que a dissimulação disfarçada de gentileza é o grande segredo dos relacionamentos felizes.