Admirável mundo virtual.


Geração Orkut corre risco de crise de identidade, segundo psiquiatra inglês.

A geração de usuários da internet pode estar crescendo com uma visão perigosa a respeito do mundo e da sua própria identidade, sugere um psicanalista inglês. Segundo Himanshu Tyagi, a principal causa deste problema seria porque os nascidos nesta época já cresceram em um mundo dominado pela navegação nos sites de relacionamento como Orkut e MySpace. Em um mundo onde tudo muda rapidamente, onde as relações são rapidamente descartadas pelo clique do mouse, onde se pode deletar o perfil que você não gosta e trocá-lo por uma identidade mais aceitável no piscar dos olhos. "É possível que os jovens dêem menos valor às suas identidades verdadeiras por acharem a vida real chata e pouco estimulante e por isso, podem estar em risco iminente fora da rede, talvez mais vulneráveis ao comportamento impulsivo ou até mesmo ao suicídio". Disse o especialista em comportamento.


Exageros à parte, concordo em alguns pontos com a opinião do especialista, e ao que parece, essa necessidade de ser alguém mais interessante ou de provar alguma coisa, é bastante visível numa sociedade como a nossa, onde a alienação e a superficialidade se sobressaí dentre outros valores. E é justamente esse o perfil da maioria que usa o orkut. A perfeita junção entre tecnologia e mente vazia.

E pra quem tem a cabeça vazia, de fato a realidade parece ser chata, desestimulante, sem photoshop e cheia de "problemas" do tipo: "não tenho dinheiro", "Estou gorda", "não sou popular" "Não tenho roupa", "Não pego ninguém"... Daí, nada melhor do que uma fuga para um universo onde se pode criar um perfil cheio de estilo disfarçando suas imperfeições físicas e de comportamento. pode conferir, as comunidades com mais usuários são justamente as que mais apelam pra auto-promoção: "Sou legal, não to te dando mole", "Deus me disse, desce e arrasa!" "Meu beijo vicia"... dentre outras onde não se discutem idéias, que só servem de alegoria para os perfis.

Daí vem a depressão quando esse pessoal compara o adorável mundo virtual com a realidade, daí vem a impulsividade, a vontade de se matar mesmo. Ironicamente, é uma geração que comete suicídio mas não comete o chamado "orkutcídio". Eles se vão, mas os perfis continuam lá, para posteridade, com os scrapbooks lotados de mensagens de saudade dos supostos "amigos" virtuais.

Ok, ok, acidez à parte, ainda existem comunidades que discutem coisas úteis e algumas pessoas ainda se propõem a criar tópicos interessantes, criativos e bem engraçados. E como existe comunidade sobre tudo e todos, é preciso se esforçar pra ser original e criar alguma que ainda não exista, um verdadeiro estímulo à criatividade. Então ao que parece, nem tudo está perdido, certo?

PS:. Se bem que, quem sabe numa dessas trocentas "atualizações" para a "melhoria" do site, lá pra versão beta 2025, o pessoal do google vai se dar conta que as comunidades são o que menos importa no orkut e vai decidir tirá-las do ar? Sério mesmo... Não duvido muito que isso aconteça.

Nenhum comentário: